Como ter uma empresa de festa lucrativa

Uma das grandes dificuldades de 90% dos profissionais que estão no mercado de decoração de festas é ter uma empresa que seja de fato lucrativa.

Eu recebo muitos e-mails com dúvidas sobre como cobrar, qual o preço que deve custar uma decoração e quando começo a conversar um pouco mais, percebo que na verdade o grande vilão não está no preço que os profissionais cobram e sim no conjunto da obra.

A formação de preço começa no público que você está atingindo, depois passa para a forma como você se comunica com ele por meio das mídias sociais, para depois chegar ao orçamento que vende e assim, concluir a etapa com o preço e contrato.

O que eu quero que você entenda é que formar preço não é o seu grande vilão, mas a forma desordenada que você trabalha. Decorar festas não é uma profissão de fato, qualquer pessoa sem nenhum preparo pode começar a trabalhar na área. Assim como eu comecei, quando fiz a festa de 04 anos da minha filha. Era um sonho ser decoradora de festas, trabalhar de casa e ficar mais perto dos meus filhos que naquela época eram muito pequenos.

E naquela época eu comecei de forma intuitiva, sem preparo ou organização. E com o tempo, fui percebendo a grande enrascada que estava me colocando pois eu havia criado um negócio que não me dava lucro. Eu ficava irritada com outras decoradoras que colocavam o preço de suas festas lá em baixo e faziam um verdadeiro leilão no mercado. Mas o que eu não estava entendendo naquela época era que a culpa não era da minha concorrência e que ela sofria do mesmo problema que eu: não conseguia agregar valor ao trabalho e deixar isso claro para o cliente.

As coisas só começaram a mudar depois que eu mudei. Resolvi focar na minha profissionalização investindo em cursos para entender o meu negócio como um todo. Ser decoradora não é somente saber decorar. É necessário uma visão empresarial que vai além do que muitos profissionais pregam e acreditam.

Ser decoradora de festas é compreender 100% que um negócio funciona como uma engrenagem, aonde cada peça é fundamental para o funcionamento do todo. Não existe empresa de decoração sem ter lucro, da mesma forma que não existe festa sem cliente. Se você focar em uma coisa só, vai estar perdendo a oportunidade de ter um negócio lucrativo e que seja a prova de crise.

Porque nesse momento de dificuldade financeira muitas pessoas estão enxergando nesse mercado o que os profissionais que já estão na área não percebem? Provavelmente, os profissionais que reclama são aqueles que menos investem para ter um negócio duradouro e lucrativo.

E esse investimento só depende de você. Ninguém vai cuidar do seu negócio melhor do que você mesma.

E como que você pode fazer isso?

Investir em curso para aprender não somente a relação entre lucro e custos, mas também:

  • a descobrir o seu público alvo (vai aprender a fazer pesquisa de mercado);
  • a realizar uma comunicação de fato efetiva por meio das mídias sociais;
  • a compreender a formação de preço utilizando uma metodologia simples e eficaz;
  • a desenvolver uma mentalidade próspera, voltada para abundância, afinal de contas toda decoradora de festas merece ser bem remunerada;

Para te ajudar, eu criei o curso Precificação na Prática. Clica aqui para se matricular

Se eu consegui vencer todos os desafios no início da minha jornada, tenho certeza que você também vai conseguir. Vamos juntas!!!

Garanta a sua vaga clicando aqui: QUERO ME MATRICULAR NO CURSO PRECIFICAÇÃO NA PRÁTICA DA TATHYANA ABREU

  • Denise S A Rodrigues

    Olá, Tathyana. Estou engatinhando ainda no ramo da decoração de festas. Tenho treinado minhas habilidades inicialmente apenas nas comemoracoes da família mesmo. Sem querer descobri você e há assinei o portal. Esse assunto eh sempre um motivo de preocupação para quem está iniciando. Você acha que quem está nessa fase, assim como eu, deve cobrar um pouco mais baixo que o mercado a fim de conquistar clientes, para depois poder ter cacife para aumentar o valor? Bjo

  • Oi Denise, obrigada pelo seu comentário. Muitas pessoas que estão iniciando caem na armadilha de cobrar barato com a ilusão de que vão poder melhorar o preço no futuro. A minha indicação pra você é começar a da forma correta, descobrindo qual o seu público alvo, como usar as mídias sociais e claro a precificação. Para você saber tudo isso e ter a minha orientação, clica aqui: https://go.hotmart.com/V4324409K

  • Aline Cris Prado

    Só uma dúvida… Você acha errado eu focar só em um tipo de festa por exemplo: chas (de bebe; panela;etc). Já que vou trabalhar sozinha tenho medo de arriscar muita coisa e morrer na praia.

  • Oi Aline, o “errado” é você começar um negócio sem saber o que está fazendo. Venha fazer parte do grupo de profissionais que estão se atualizando e modificando a forma de trabalhar, com o curso Precificação na Prática: http://curso.escoladedecoracaodefestas.com.br/?ref=V4324409K